———————————————————————————————————————————————

PSICOLOGIA DO IDOSO

 As estatísticas dão conta do crescimento exponencial dos idosos em relação às crianças. Por isso, o século XXI será certamente o século dos idosos, ao menos no mundo ocidental. Impõe-se uma cultura da ancianidade. Do modo como a sociedade trata hoje os gerontes pode aferir-se dos seus valores e prever os valores de amanhã.
As Nações Unidas, declararam o ano de 1999, ao findar do séc. XX e do 2º milénio, como ano dos idosos, sob o lema Construir uma sociedade para todas as idades. Oxalá esse desiderato se realize no novo milénio e, em particular, neste novo século.
Os psicólogos não ficaram indiferentes a este fenómeno e têm dado o seu contributo para uma maior compreensão do funcionamento cognitivo-afectivo-social do idoso. Pode afirmar-se que se assiste a uma época de ouro no tocante á investigação gerontológica, mesmo em Portugal.
Também nós quisemos dar um modesto contributo com o livro Psicologia do envelhecimento e do idoso (já em 3ª edição). Este novo livro pretende ser complementar ao primeiro, tratando temas de grande actualidade, como é a sexualidade, a espiritualidade ou a educabilidade do idoso. O autor sentir-se-ia compensado se ele significasse um novo contributo para um melhor conhecimento da psicologia do idoso, facilitando aos mais novos uma maior compreensão e respeito pêlos gerontes.

Ação promovida pela SEI

Ação pretende conscientizar população sobre direitos da terceira idade

 BRASÍLIA (17/9/13) – A Secretaria Especial do Idoso promove hoje (17) mais uma edição do programa “Ciclo de Palestras”, que abordará o tema “Independência do Idoso”, no Sesc da 913 Sul, e tem como objetivo promover a conscientização da importância de valorizar a terceira idade.

“A independência é a capacidade funcional, isto é, capacidade de realizar as atividades básicas da vida diária, como fazer compras, pagar contas, cuidar da saúde, alimentar-se, tomar banho e se locomover. Portanto, está associada à autonomia, à autoconfiança e ao autocontrole”, afirmou o Secretário do Idoso, Ricardo Quirino.

O “Ciclo de Palestras” percorreu várias cidades do Distrito Federal no primeiro semestre, como Gama, Recanto das Emas, Samambaia, Brazlândia, Itapuã, Riacho Fundo II e Taguatinga.

Violência contra o idoso é tema de programação especial em Belém

“Semana de Enfrentamento” começa nesta segunda-feira (10).
Grupos de idosos poderão participar de atividades educativas e esportivas.

Uma programação especial voltada para o enfrentamento à violência contra os idosos começa nesta segunda-feira (10), em Belém. A ação, realizada pela Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) da Polícia Civil, se estenderá até o próximo sábado (15). O objetivo é esclarecer a população sobre como prevenir e lidar com casos de violência contra idosos. A semana é alusiva ao Dia Mundial de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa, celebrado em 15 de junho.

Durante esta semana, a serão oferecidos aos idosos serviços como expedição gratuita de carteira de identidade, exames de verificação da pressão arterial e também de glicemia. O público poderá assistir, ainda, a apresentações de shows de dança, coral e teatro.

Segundo a delegada Simone Edoron, a maioria dos crimes contra idosos acontece no próprio lar da vítima, e é cometido pelos próprios familiares. “Muitos atos de violência são decorrentes da falta de manejo, de orientações, do estresse do dia a dia, de filhos e de familiares sobrecarregados, da intolerância e ou da falta de afetividade em relação aos idosos”, ressalta.

De acordo com a Delegacia de Proteção ao Idoso, os crimes mais comuns contra idosos são desvio de proventos financeiros, como pensão e aposentadoria, humilhação e maus tratos.

PREVENÇÃO CONTRA QUEDAS

Saúde do Idoso é tema de capacitaçãoPrevenção contra quedas do Idoso

I Oficina de Prevenção de Queda e Violência contra a Pessoa Idosa

A I Oficina de Prevenção de Queda e Violência contra a Pessoa Idosa vai ser realizada nos dias 03 e 04 de outubro, no auditório Sede das Promotorias de Justiça da Capital. Trata-se de uma iniciativa da Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com o Ministério da Saúde e Ministério Público do Estado de Mato Grosso. O evento tem como objetivo capacitar profissionais da área da saúde para orientação e tomadas de medidas de redução de quedas e fraturas em idosos, utilizando meios preventivos.

Segundo a técnica da área do Idoso da SES, Eliane Esperandio, a oficina vai abordar questões de sensibilização para os profissionais, cuidados e aplicação de leis, bem como adoção de medidas multidisciplinares e humanizadas aos idosos vítimas de violência.

As quedas nesta faixa etária representam um grande problema de saúde pública, devido à prevalência e consequência para a qualidade de vida. Embora pessoas de todas as idades apresentem risco de cair, para o idoso a queda possui um significado muito relevante, pois há mais chances de uma fratura levá-lo desde a incapacidade até a morte.

Outro grave problema que afeta a vida da pessoa idosa está na violência. Sobre esse tema a abordagem vai ser centrada nos tópicos de maus-tratos, abuso físico, negligência, omissão, abandono, dentre outros.

Segundo Eliane Esperandio, a Organização Panamericana de Saúde considerou que a questão da violência adquiriu um caráter endêmico e se converteu em um problema de saúde pública. Nesse contexto, a violência contra a pessoa idosa apresenta significados distintos, dependendo da situação observada, pois existem diferentes percepções sociais, culturais e étnicas. A reformulação do artigo 19 da Lei 10.741 (Estatuto do Idoso) ressalta a obrigatoriedade da notificação dos profissionais de saúde, de instituições públicas ou privadas, às autoridades sanitárias quando constatarem casos de suspeita ou confirmação de violência aos idosos.