Após a consulta o sujeito pergunta ao médico:

– Quanto é a consulta, doutor?

– São duzentos reais.

– Duzentos?! Não tem um desconto para um colega de profissão?

– O senhor também é médico?

– Não, eu também sou ladrão!

********************************************************************

O médico liga para o paciente.

– Alfredo, seus exames ficaram prontos.

– E aí, doutor!? Tudo bem?!

– Bem nada, rapaz! Tenho duas notícias para te dar:

uma ruim e uma péssima.

– Diz logo, qual a ruim?

Você tem apenas 24 horas de vida!

– 24 horas? Meu Deus, não pode ser! – e depois de alguns segundos…

– E a péssima?

– Tentei te ligar ontem o dia todo, mas só dava ocupado!

*********************************************************************

O sujeito é apresentado a um médico numa festa.

Começam a conversar e de repente o médico vira-se para ele e pergunta:

– Eu já não tirei as suas amigdalas?

– Não, doutor! Eu ainda as tenho!

– Eu já não tirei o seu apêndice?

– Não, doutor! Quando eu tirei o apêncice ainda morava no interior!

– Você já não foi casado com a Maria?

– Fui, sim!

– Eu sabia que já tinha tirado alguma coisa de você!

*********************************************************************

O médico abre o jogo para o paciente:

– Infelizmente, o senhor só tem seis meses de vida.

– E agora doutor? O que eu faço?

– Se eu fosse você, me casaria com uma mulher velha, chata e bem feia

e  me mudaria para São Paulo.

– Por que, doutor?

– Vão ser os seis meses mais longos da sua vida!

*********************************************************************

A mocinha vinha sentindo dores estranhas há algum tempo e procura um médico.

Após um exame, ele dá o veredicto:

– A senhora está com Mal de Chagas!

– Mal de Chagas? Como é que eu peguei isso?

– A senhora deve ter sido chupada por um barbeiro!

– Filho da puta – comenta a mocinha – Ele me disse que era advogado!

*********************************************************************

O médico chegou no quarto do paciente e disse:

– Tenho duas notícias, uma boa e outra ruim!

– Ah doutor, que dor! Me fale a ruim primeiro, deixa a boa para depois,

pelo menos posso me alegrar!

– Então lá vai a ruim: amputamos sua perna errada!

– Ah meu Deus! Que horror! Como podem fazer isso comigo!

– Calma! Aí vai a notícia boa: sua perna ruim está melhorando!

**********************************************************************

O indivíduo estava sentindo dores horríveis por todo o corpo,

doía da cabeça aos pés insuportavelmente.

Resolveu, então, procurar um médico.

Chegando ao consultório, o médico fez todos os exames possíveis

– tomografia, ressonância, ECG, ultra-som, endoscopia, etc.

Após refletir muito, com a feição realmente preocupada, o médico virou-se para o doente e disse:

– Sinto informar-lhe, mas tenho uma péssima notícia…

O seu caso é terminal!

– Pelo amor de Deus doutor, quanto tempo ainda tenho de vida?

– perguntou deseperadamente o paciente.

– Dez… – respondeu o médico.

– Dez, o quê? Dez anos, dez meses, dez dias? – perguntou o paciente:

– O médico olhou para o relógio, e em tom fúnebre continuou:

– Nove, oito, sete…

*********************************************************************